Tenha o relacionamento que sempre sonhou, com esse passo a passo simples.

Inscreva o seu e-mail aqui e receba o Manual dos relacionamentos saudáveis. É grátis!

Saúde e bem estar

Cultive o otimismo e fique livre de doenças como diabetes e câncer

Otimismo é uma qualidade difícil de manter, pra você? Então leia esse artigo e saiba como ele pode lhe proteger até do câncer.

Otimismo estimula a produção de neurotransmissores da imunidade. (Foto: internet/reprodução)

Otimismo estimula a produção de neurotransmissores da imunidade. (Foto: internet/reprodução)

Que o otimismo é uma capacidade essencial para qualquer ser humano, você já sabe. Entretanto, manter esse dom nesse momento em que o mundo está atravessando pode ser um desafio gigantesco. Mesmo assim, vale a pena fazer um esforço extra para se tornar positivo. Além de sustentar sua esperança em dias melhores, ser otimista pode lhe assegurar boa saúde, qualidade de vida e reduzir suas chances de contrair doenças graves como o câncer.

Neste post, você terá visão mais ampla do que é otimismo e como ele funciona na prevenção doenças. Vai aprender a diferenciar otimismo de ilusão. O medo dessa confusão é um dos fatores que tiram a disposição de enxergar o lado bom da vida. Além disso, vai conhecer como pensar positivo interfere na química cerebral e o que fazer para criar uma mente positiva.

O otimismo leva à adoção de hábitos saudáveis. (Foto: internet/reprodução)

O otimismo leva à adoção de hábitos saudáveis. (Foto: internet/reprodução)

Otimismo gera saúde e bem estar

Uma pesquisa divulgada recentemente pelo Jornal Americano de Epidemiologia mostra que o otimismo possibilita maior tempo de vida. O estudo foi conduzido pela equipe do pesquisador Erick Kim da Escola de Saúde Pública T. Chan, de Harvard. Segundo foi apurado pelos cientistas, ser otimista reduz o risco de desenvolver câncer, cardiopatias, AVCs, doenças respiratórias e infecções.

A investigação analisou 70 mil voluntárias durante oito anos. Elas foram dividias em grupos, de acordo com sua predisposição ao otimismo. Quanto maior ele é, menos chances de contrair as doenças citadas.

Erick Kim explica que o estudo demonstra que o foco das ações de saúde pública está equivocado. Segundo ele, enquanto há um esforço intensivo no combate aos fatores de risco das doenças, estimular o otimismo seria mais eficaz, já que ele estimula a adoção de hábitos saudáveis. Outro ponto, defendido pelo pesquisador, é que as pessoas otimistas lidam melhor com os desafios que a vida apresenta. Aliado a isso tudo, está também o fato de que pensar positivo reforça o sistema imunológico.

Otimismo é diferente de ilusão. O primeiro dá forças para enfrentar a vida, a segunda, a falsa sensação de poder. (Foto: internet/reprodução)

Otimismo é diferente de ilusão. O primeiro dá forças para enfrentar a vida, a segunda, a falsa sensação de poder. (Foto: internet/reprodução)

Saiba diferenciar otimismo de ilusão

Muita gente acaba desenvolvendo pessimismo e mau humor sob o argumento de que o mundo é problemático e a vida não dá moleza para ninguém. De fato, a jornada nesse planeta é um suceder de acontecimentos desafiadores. Mas são eles que levam o ser humano a criar mecanismos para se desenvolver e obter cada vez mais conforto e qualidade de vida.

O otimismo é um dos principais propulsores da comodidade e dos recursos científicos do planeta. Sem ele, os cientistas não teriam esperança de melhorar a vida. A partir dele, nossa jornada foi amplamente facilitada, assim como houve aumento da longevidade e a descoberta da terapêutica para inúmeras doenças.

Enquanto o otimismo estimula a pessoa a enxergar os acontecimentos pelo lado bom, a ilusão distorce a capacidade de avalia-los. Alguém que vive iludido interpreta os fatos de maneira errada, acreditando que uma ocorrência funesta possa ser vivenciada sem tristeza, por exemplo.

O otimismo não passa por cima do que é ruim ou mal. Ele apenas oferece ao indivíduo a possibilidade de buscar alternativas positivas para qualquer circunstância.  É importante ter essa visão, pois estacionar na situação que não vai bem leva a criatura a ignorar a possibilidade de supera-la.

Pude comprovar isso no começo de 2016, quando recebi o diagnóstico de câncer de mama. No primeiro momento, caí no vitimismo. Foram dias de choro e muita pena de mim. Entretanto, como a equipe médica que me acompanha, havia me informado das enormes chances de cura, optei pelo otimismo.

Ele me deu forças para procurar tratamentos auxiliares e de suporte ao convencional. O peso da quimioterapia não foi retirado, mas atenuado e ganhei qualidade de vida. Sofri e tenho sofrido os efeitos de todo o processo de cura, mas em níveis infinitamente menores dos de pacientes que adotam postura derrotista.

Pensamentos positivos fazem do otimismo uma arma contra as doenças. (Foto: internet/reprodução)

Pensamentos positivos fazem do otimismo uma arma contra as doenças. (Foto: internet/reprodução)

Otimismo altera química cerebral

Otimismo altera a química cerebral positivamente. A recíproca é a mesma para o pessimismo, segundo pesquisas em neurociências. Experiências comprovam que o pensamento faz com que o cérebro libere neurotransmissores. Estes são responsáveis pela comunicação entre os neurônios e outras células. A função deles pode ser de excitação ou inibição de estímulos.

O otimismo leva a uma produção maior dos neurotransmissores que levam ao bem estar. O pessimismo produz efeito contrário. Ele sobrecarrega o organismo de substâncias que vão minando sua capacidade de defender-se de estados enfermiços.

Os neurotransmissores regulam funções importantes do organismo. Podemos citar, entre elas, a quantidade de batimentos cardíacos, pressão arterial, movimentos musculares, regulação do humor. O controle do estresse também é função dos neurotransmissores, assim como a saúde do sistema imunológico.

As pesquisas científicas têm avançado no conhecimento dos mecanismos dos sistemas de defesa do organismo. Há estudos que comprovam que substâncias como a serotonina, por exemplo, possuem funções fora do sistema nervoso central (SNC). No SNC, ela atua na regulação do sono, insônia e humor. Fora dele, ela é encontrada no trato gastrointestinal, linfócitos, mastócitos e plaquetas, em especial.

Há estudos que indicam como uma das funções da serotonina a regulação das células T e NK, que são células de defesa do organismo. As NK são um tipo de linfócito que tem papel importante no combate a infecções por vírus e tumores.

A pesquisadora israelense, Mia Levite organizou e publicou resultados de pesquisas dela e de colegas de Israel no livro Nerve-Driven Immunity. Numa tradução livre, o título da obra seria Imunidade acionada pelo sistema nervoso. Lá, ela fala sobre a capacidade do sistema nervoso influenciar e estimular o imunológico.

O otimismo permite uma produção maior de endorfina e outros neurotransmissores que atuam diretamente sobre a imunidade. (Foto: internet/reprodução)

O otimismo permite uma produção maior de endorfina e outros neurotransmissores que atuam diretamente sobre a imunidade. (Foto: internet/reprodução)

Como o otimismo previne doenças

Sendo assim, estados mentais positivos interferem no fortalecimento do organismo comprovadamente falando. Da mesma forma, os negativos fazem efeito contrário. O especialista em neurociência e PNL, Richard Flook, credita o adoecimento ao excesso de exposição do organismo ao estresse.

Ele detalha bem o assunto no livro Por que estou doente? da Madras Editora. Resumidamente falando, o estresse bombardeia o sistema imunológico com neurotransmissores de investida. São aqueles que deixam o organismo pronto para correr, lutar ou reagir a um ataque. Com o passar do tempo, o corpo perde a capacidade de responder às intempéries do dia a dia.

Um fato é preciso ser destacado aqui. Se você quer boa saúde e bem estar, precisa cuidar dos seus estados emocionais.

O pensamento tem o poder de plasmar qualquer coisa que venha a imaginar. Entretanto, o ponto central aqui é a emoção que ele cria ao seu redor.

Os neurocientistas já comprovaram que o cérebro não distingue a imaginação da realidade. Ao analisar a área do cérebro responsável pela execução de um piano, constatou-se que basta o pianista se ver tocando para que ela entre em atividade.

Da mesma forma, estudos já demonstraram que não importa se o indivíduo está vivenciando uma briga ou cena de amor ou só lembrando. Pensou, o SNC libera os mesmos neurotransmissores, como se estivesse ocorrendo a vivência do fato.

Por isso, o otimismo é tão importante para a saúde. Se ao ver-se diante de um drama pessoal, o sujeito entra em postura pessimista, suas emoções serão negativas. Em função disso, o SNC deixa de segregar os neurotransmissores que causam o bem estar.

Meditação e gratidão são ótimas maneiras de criar o hábito de ser otimista. (Foto: internet/reprodução)

Meditação e gratidão são ótimas maneiras de criar o hábito de ser otimista. (Foto: internet/reprodução)

Otimismo: o que fazer para ter uma mente positiva

Criar uma mente positiva é possível e muito mais fácil do que você imagina. Grande parte das pessoas acredita que otimismo é uma característica do indivíduo, fruto das experiências que viveu. Em função disso, ele estaria condenado a pensar positivou ou negativo até a morte.

Como falei no item que diferencia otimismo de ilusão, é preciso ter perspicácia. Embora, a vida seja repleta de dificuldades e seu lado ruim inevitável, sua postura diante dela é fundamental.

Ao ver-se diante de fatos desagradáveis, o primeiro impulso é entregar-se o negativismo e até mesmo ao vitimismo. As grandes calamidades trazem bons exemplos de como se tornar mais positivo. O mesmo ocorre quando você é exposto a episódios alegres.

Como você já viu, os pensamentos alteram a estrutura química cerebral. Essas mudanças podem ser momentâneas ou não. O importante é que por mais duradouras que sejam, sempre há a possibilidade de reverter a situação.

É importante saber que os pensamentos positivos possuem sua rede de ligações químicas, na mesma proporção que os negativos. Se você está acostumado a ser pessimista, toda sua estrutura cerebral estará preparada para trabalhar com ela e vice-versa.

Com o tempo, suas ligações estarão mais reativas a esse tipo de pensamento. A maioria dos estímulos que recebemos ao longo da vida é negativa. Daí, estarmos sempre mais aptos a responder negativamente que com otimismo. Por isso é tão difícil tornar-se positivo, principalmente porque para efeito de defesa, associamos otimismo à fantasia.

Exercícios diários de gratidão formam um ótimo mecanismo de modificar a química cerebral. A meditação diária também. Em ambos os casos, ocorre a produção de neurotransmissores responsáveis pelo bem estar e redução do estresse.

O otimismo permite procurar o lado bom da vida, tornando-a mais fácil de ser vivida. (Foto: internet/reprodução)

O otimismo permite procurar o lado bom da vida, tornando-a mais fácil de ser vivida. (Foto: internet/reprodução)

O segredo da construção do otimismo

O segredo da construção do otimismo é muito simples. As células do nosso corpo são renovadas periodicamente. Algumas como as do cabelo e do sangue, com frequência maior e outras como os ossos, mais lenta.

O fato é que os cientistas afirmam que a cada dois meses, todas as células do corpo são renovadas. Por esse motivo, aliás, é que os neurocientistas alegam que a mudança de hábito é possível após cerca de 68 dias seguidos de exercícios.

Ocorrida a renovação celular, há também a mudança da estrutura de ligações químicas do pensamento negativo para o positivo. A partir daí, então, você estará mais propenso a ser otimista ou pessimista. Tudo vai depender da sua escolha.

Nesse artigo você viu informações sobre o conceito e como o otimismo atua na prevenção de doenças. Você viu também qual a diferença entre otimismo e ilusão, assim como ele interfere na sua química cerebral. Como você pode constatar, é possível mudar seu status mental de negativo para positivo e como fazer.

Espero ter podido contribuir para que você possa mudar a estrutura dos seus pensamentos. Isso é fundamental para que você tenha garantia de boa saúde e qualidade de vida.

Se gostou desse post, compartilhe com seus amigos, eles também querem saber o que fazer para evitar doenças. E deixe seu comentário para enriquecer o debate.

Até o próximo.

Fonte:

http://brotandoconsciencia.com.br/?p=1913

http://www.infoescola.com/neurologia/neurotransmissores/

http://www.fisemg.com.br/?pg2=paginas&id=113

http://super.abril.com.br/saude/otimismo-pode-evitar-infeccoes-avc-cancer-doencas-cardiacas/

 

Rating: 5.0. From 1 vote.
Please wait...
Zilda de Assis

Sobre o autor | Website

Zilda de Assis é jornalista e gestora de pessoas. Autora dos ebooks: Já que relacionamentos perfeitos não existem, torne-os saudáveis, O que é autossabotagem e Manual dos relacionamentos saudáveis.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: