Tenha o relacionamento que sempre sonhou, com esse passo a passo simples.

Inscreva o seu e-mail aqui e receba o Manual dos relacionamentos saudáveis. É grátis!

Saúde e bem estar

Entenda porque dormir mal pode levar você à loucura

Dormir é uma necessidade cada vez mais negligenciada. O importante é a qualidade do sono. Veja o que fazer para dormir bem e acordar melhor ainda.

Dormir mal bagunça todo o organismo e também a mente, pois o cérebro perde a capacidade de análise. (Foto: internet/reprodução)

Dormir mal bagunça todo o organismo e também a mente, pois o cérebro perde a capacidade de análise. (Foto: internet/reprodução)

Dormir. Essa é uma das maiores necessidades do ser humano e, no entanto, vem sendo cada vez mais negligenciada. São os hábitos da vida moderna atropelando essa função orgânica que é vital não só para a saúde física, mas para a sanidade mental igualmente.

Se você é daqueles que acreditam no imbróglio de que quem dorme muito vive pouco, cuidado! Você pode estar assinando sua internação em um hospício, além de destruir sua saúde orgânica, só por deixar o seu sono para segundo plano.

Vamos observar neste artigo que todas as funções orgânicas devem ser bem monitoradas para que o corpo possa desempenhar suas funções sem maiores transtornos. E dormir deve ser tão prioridade quanto se alimentar ou ir ao banheiro. O cansaço físico deixa os sentidos comprometidos. E é extremamente prejudicial para o desempenho das atividades do dia a dia quando aliado ao mental.

Além disso, quando você dorme mal ou pouco acaba ficando suscetível à irritação constante. Tudo por conta do excesso de estímulo e produção dos hormônios do estresse, associados à falta de reestruturação mental. Como resultado, você fica mais propenso a agir sem pensar, perdendo a capacidade de escolha consciente por causa do comprometimento do seu cognitivo.

Dormir bem à noite faz com que o organismo se desestresse, assim como permite a reorganização das funções cerebrais com a seleção do que vai ser ou não guardado na memória. (Foto: internet/reprodução)

Dormir bem à noite faz com que o organismo se desestresse, assim como permite a reorganização das funções cerebrais com a seleção do que vai ser ou não guardado na memória. (Foto: internet/reprodução)

Por que dormir?

O ato de dormir é uma necessidade fisiológica, apontam os especialistas. O neurologista Marcus Sabri destaca que o sono é um descanso para o cérebro. Segundo o especialista, é quando dormimos que recompomos, formamos nossa memória e garantimos um bom desempenho cerebral.

As horas diárias de sono também ajudam para reparar o cansaço físico, mesmo não sendo necessário dormir para descansar.

Marcus Sabri destaca que situações como ansiedade ou sobrecarga de atividades prejudicam a qualidade do sono. Ele aponta a primeira como fator de difícil controle, mas cita a sobrecarga como algo que a pessoa pode controlar.

A qualidade do sono interfere diretamente na sua performance intelectual. Para se ter uma ideia, basta se aproximar perto de alguém em estado sonolento e tentar estabelecer diálogo com ela. Muitas vezes, a conversa até ocorre, porém as ideias de quem está com muito sono ficam desconexas. Ele perde a capacidade de análise e depois de desperto, muito raramente vai se lembrar do teor do que foi dito.

Além disso, dormir bem é essencial para quem quer aprender. Sempre bati nessa tecla com meu filho. Ele sempre teve dificuldade para adormecer. Quando era pequeno, eu até sentia que sua resistência a dormir estava relacionada a não perder nada do que ocorria em casa. Era como se o garoto não quisesse dormir para não perder nada.

Como ele estava sempre resistindo ao sono, seu humor era sofrível. Não que vivesse xingando, mas estava sempre irritado e pronto para ter um ataque de raiva. O motivo era óbvio. Ele dormia muito pouco e como seu cérebro não descansava o suficiente, ele estava sempre pronto para ter um ataque de nervos.

Dormir mal implica em acordar com cansaço e dores, principalmente de cabeça. (Foto: internet/reprodução)

Dormir mal implica em acordar com cansaço e dores, principalmente de cabeça. (Foto: internet/reprodução)

Dormir bem ou muito?

Dormir bem ou dormir muito? O que fazer quando o assunto é proporcionar o descanso merecido para o nosso cérebro?

Pesquisei o trabalho de dois especialistas, o neurologista Marcus Sabri e o especialista em biologia do sono, Maro Túlio Mello. Todos dois destacam que o importante é a qualidade do sono, acordar satisfeito com a quantidade que dormiu.

Mello explica que 70% da população mundial precisa dormir 7h40 seguidas de sono para o descanso cerebral. 15% das pessoas precisam de menos e os outros 15% de mais horas dormidas para acordarem satisfeitas. Segundo ele, o importante é ter noção da sua necessidade de horas de sono para que você se organize bem. O ponto de medida é acordar sem a necessidade de usar um despertador.

Entretanto, não é apenas o número de horas que você vai dormir, que determina a qualidade do seu sono. O tipo de sono também interfere.

O ato de dormir é dividido em 5 fases. Você não passa necessariamente por todas, mas a REM é fundamental para a saúde mental. (Foto: internet/reprodução)

O ato de dormir é dividido em 5 fases. Você não passa necessariamente por todas, mas a REM é fundamental para a saúde mental. (Foto: internet/reprodução)

Dormir: as fases do sono

O sono é dividido em cinco fases. Da fase 1 até a 4 é catalogada em números mesmo. A quinta e última fase é também a mais importante e é conhecida por sono R.E.M. A sigla é em inglês e significa Rapid Eye Moviment ou movimento rápido dos olhos.

O sono R.E.M é o mais importante, porque é quando o cérebro é ajustado. Marco Túlio Mello destaca que é nessa fase que a memória é recomposta e há a seleção do que vai ser armazenado ou não.

A fase 1 do sono é um sono leve quando as ondas cerebrais estão em alfa. Ou seja, são mais lentas que em estado de vigília, mas capazes de captar o que ocorre ao redor. É geralmente aquela soneca que se tira enquanto assiste TV e você não tem certeza se está lúcido ou adormecido. A fase 1 corresponde a 4% de toda noite de sono.

A fase 2 tem duração média de 45% do tempo dormido. De acordo com o especialista, ela é muito pobre e não recupera muito o cansaço do dia anterior. Já as fases 3 e 4 são consideradas de sono profundo. É o momento de dormir com poucas chances de ser incomodado por estímulos externos.

Mello informa que mesmo assim, é um momento muito importante da noite de sono, por liberar o hormônio do crescimento. É essa substância que vai promover o crescimento, permitir que se tenha vigor físico e prevenir a osteoporose e a flacidez dos músculos.

Dormir com pouca qualidade implica em sono durante o período de vigília e desorientação de leve à alta. (Foto: internet/reprodução)

Dormir com pouca qualidade implica em sono durante o período de vigília e desorientação de leve à alta. (Foto: internet/reprodução)

Dormir: baixa qualidade do sono

Muitas pessoas acabam ficando irritadas quando vai se aproximando o momento de dormir. É que a população tem sofrido sérios distúrbios do sono, em função de estilo de vida ou ocorrências excepcionais.

Os dois médicos pesquisados informam que os acontecimentos diários interferem em muito na qualidade do sono. A perda de emprego, excesso de preocupação com o trabalho, crise financeira são todos motivos de sobrecarga mental. Quando está muito preocupado, você acaba tendo uma série de pensamentos tumultuados, que desestabilizam a emissão de pensamentos. O estresse é o principal causador da dificuldade de dormir.

Segundo Mello e Sabri, quem vai dormir sob o efeito de estresse acaba por não passar por todas as fases do sono. Em função disso, não alcançam o sono R.E.M perdendo o momento em que as funções cognitivas e da memória são organizadas.

Marco Túlio Mello explica que é isso que ocorre quando a pessoa vai dormir bêbada. Como não passa pelo sono R.E.M, sua memória não registra os acontecimentos passados na noite anterior, de acordo com ele. Ele ainda destaca que o alto nível de estresse e pensamentos acelerados podem gerar o mesmo efeito, por dificultar que a pessoa entre no sono R.E.M.

Reduzir os estímulos é fundamental para conseguir dormir bem. Por isso, nada de tablet ou celular na hora de dormir. (Foto: internet/reprodução)

Reduzir os estímulos é fundamental para conseguir dormir bem. Por isso, nada de tablet ou celular na hora de dormir. (Foto: internet/reprodução)

O que fazer para dormir bem

O organismo humano é programado para trabalhar no período do dia e descansar quando anoitece. Os avanços tecnológicos alteraram essa configuração o que levou a uma mudança significativa no processo de descanso.

A regulação do seu relógio biológico é feita por um hormônio chamado melatonina. Ela é produzida a partir do momento em que a temperatura corporal diminui e há uma redução da luminosidade ambiente. Ocorre que depois do advento da luz elétrica ficou um pouco complicado para o olho humano identificar o momento de produzir a melatonina.

Diante dessas informações você pode fazer muito para dormir bem e acordar bem disposto e humorado no dia seguinte. A primeira medida a ser tomada é baixar um pouco os estímulos no período noturno. Evite assistir programas com muita ação muito próximo da hora em que vai se deitar. O ideal é nem assistir televisão até muito tarde, mas se quiser ver, opte por programas com mensagens mais leves. Eles vão lhe ajudar a relaxar, o que facilita pegar no sono.

Ouvir músicas relaxantes é uma ótima opção quando o assunto é dormir bem. Comprovadamente, elas ajudam a baixar as ondas cerebrais, o que facilita pegar no sono.

Pesquisa conclui que a leitura antes de dormir ajuda a relaxar. (Foto: internet/reprodução)

Pesquisa conclui que a leitura antes de dormir ajuda a relaxar. (Foto: internet/reprodução)

Pesquisa aponta que ler ajuda a dormir

A leitura também pode se forte aliada para o preparo de uma noite de sono. Uma pesquisa realizada em 2009, no Reino Unido, concluiu que ler antes de dormir ajuda a reduzir o estresse. Os pesquisadores da Universidade de Sussex concluíram que os participantes do experimento reduziram em 68% o estresse ao ler por alguns minutos.

De acordo com dados da pesquisa, a leitura é capaz de fazer com que você se afaste um pouco da sua realidade. É o processo de interação do leitor com a história. Em função disso, ocorre um processo de diminuição da tensão muscular e diminuição significativa dos batimentos cardíacos.

No post de hoje você pode aprofundar mais nas causas que levam você a ter problemas com o sono. Ajude seus amigos a entenderem melhor a importância de dormir bem e o suficiente para a sua saúde. Deixe aqui em baixo seu comentário ou enriqueça o debate com sua experiência.

Até o próximo!

Fontes:

https://www.saudemelhor.com/quais-sao-fases-sono-que-acontece-cada-uma/

https://www.youtube.com/watch?v=hYjS01_Ta1E

https://www.youtube.com/watch?v=vVBWWwCglMw

http://estilo.uol.com.br/comportamento/noticias/redacao/2014/01/27/ler-antes-de-dormir-melhora-o-sono-e-diminui-o-estresse.htm

No votes yet.
Please wait...
Zilda de Assis

Sobre o autor | Website

Zilda de Assis é jornalista e gestora de pessoas. Autora dos ebooks: Já que relacionamentos perfeitos não existem, torne-os saudáveis, O que é autossabotagem e Manual dos relacionamentos saudáveis.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: