Tenha o relacionamento que sempre sonhou, com esse passo a passo simples.

Inscreva o seu e-mail aqui e receba o Manual dos relacionamentos saudáveis. É grátis!

Meditação

Use a música como poderosa aliada para acalmar a mente e praticar meditação

A música é um aliado pouco explorado pelo aprendiz de meditação. Ela possui papel importante e pode ser a solução para sua introdução na arte de meditar.

A música ajuda o cérebro a  reduzir a frequência mental, facilitando a meditação. (Fonte: internet/reprodução)

A música ajuda o cérebro a reduzir a frequência mental, facilitando a meditação. (Fonte: internet/reprodução)

Se a música ainda não é sua aliada na meditação, recorra imediatamente a ela. A principal reclamação dos candidatos à prática meditativa é a dificuldade de acalmar a mente. Por isso, encontre aquela que toque mais fundo sua alma e vá em frente.

O poder da música sobre o cérebro é cientificamente comprovado. A neurociência explica que ao ouvir uma melodia, o cérebro produz a dopamina. Este é um dos neurotransmissores do bem estar e está intimamente ligado à sensação de prazer.

Segundo artigo publicado na revista Contextos Clínicos em 2012, alguns tipos de música possibilitam a conservação da saúde mental. Ela favorece a redução do estresse, alivia o cansaço físico e induz emoções, como alegria, tristeza, raiva e euforia, entre outras.

Levi de Paula Tavares afirma que estudos comprovam a interferência primordial do ritmo no funcionamento cerebral. O artigo em questão é Os efeitos da música sobre a mente e o corpo, do site Música e adoração. Lá ele explica que o cérebro reage ao ritmo acalmando-se ou ficando excitado.

De fato, se você observar atentamente, as músicas usadas para meditação são produzidas geralmente em ritmo mais lento. Além disso, elas apresentam características que despertam sensações de relaxamento ou despertar, dependendo da intenção da meditação. Há meditações guiadas que despertam vontade de agir, entrar em movimento, por exemplo.

A música clássica cria ambiente perfeito para o relaxamento necessário para a meditação. (Foto: internet/reprodução)

A música clássica cria ambiente perfeito para o relaxamento necessário para a meditação. (Foto: internet/reprodução)

Música clássica e meditação

Você já deve ter percebido que nos dias corridos da atualidade assistir a um concerto de música clássica não é tarefa para qualquer um. Dependendo do autor, adormecer é muito fácil se o ouvinte não tem o hábito de apreciar esse tipo de música.

Também pudera, as salas de concerto focam suas luzes na orquestra, deixando a plateia toda na penumbra. Isso aliado ao timbre da orquestra e suavidade das melodias acaba quebrando com o ritmo usual do estado de vigília, onde os estímulos são múltiplos e abundantes. Por essa razão, dependendo do autor, é bem possível que o espectador caia no sono.

Mas o que isso tem a ver com meditação? Tudo, absolutamente tudo.  Para meditar é preciso que a pessoa tome alguns cuidados. Encontrar um local, onde haja tranquilidade, circulação de ar e temperatura agradáveis e pouca luminosidade, é fundamental. Só alguém muito experiente na meditação vai conseguir parar no meio de uma praça movimentada ao meio dia para meditar.

Por isso, faço essa analogia entre ir ou escutar um concerto com a meditação. São momentos em que o indivíduo se libera de outros estímulos, diferentemente de quando vai a uma raive, por exemplo.

A música é tão importante para a meditação, quanto o local em a prática é feita. (Foto: internet/reprodução)

A música é tão importante para a meditação, quanto o local em a prática é feita. (Foto: internet/reprodução)

Escolha a música para meditação

Se você já ouviu falar nos benefícios da meditação e não sabe como começar, use a música como aliada. Meditar é um processo complexo que só é conseguido depois de muito tempo de treinamento. E a música pode ser sua principal aliada nesse processo.

Tenha em mente que no começo, o máximo que você vai conseguir é acalmar a mente. E assim mesmo, somente em intervalos mínimos de tempo. Para um iniciante, um minuto de silêncio mental é uma grande realização e já produz efeito benéfico no organismo.

Segundo os especialistas, a música boa para a meditação é a de ritmo mais lento. Existem, inclusive, algumas disponíveis no Youtube formatadas para estimular a redução das frequências cerebrais.

Fiz uma experiência nessa semana. Com o aumento do calor, a dificuldade para relaxar e dormir são muito grandes, em função da excitação que a temperatura elevada causa. Procurei por músicas para relaxar, meditar e dormir e encontrei uma que prometia levar ao sono profundo. Coloquei e não me lembro de quanto tempo levei para dormir, mas acordei muito bem disposta no dia seguinte.

Nesse post, você pode conhecer mais uma faceta da música que é uma poderosa aliada para a prática da meditação. Muita gente deixa de meditar, porque não consegue apaziguar a mente e agora, você sabe como usufruir os benefícios dessa prática. Passe essa informação para frente. Compartilhe o artigo e ajude seus amigos a usufruírem dos benefícios da meditação. Tem dúvida, sugestão ou quer contar sua experiência, deixe um comentário e enriqueça o debate.

Até o próximo!

Fonte:

http://musicaeadoracao.com.br/29195/os-efeitos-da-musica-sobre-a-mente-e-o-corpo/

Breve tratado sobre som e música – Luiz Gonzaga de Alvarenga

A música para indução de relaxamento na Terapia de Integração Pessoal pela Abordagem Direta do Inconsciente – ADI/TIP – http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?pid=S1983-34822012000200004&script=sci_arttext&tlng=en

No votes yet.
Please wait...
Zilda de Assis

Sobre o autor | Website

Zilda de Assis é jornalista e gestora de pessoas. Autora dos ebooks: Já que relacionamentos perfeitos não existem, torne-os saudáveis, O que é autossabotagem e Manual dos relacionamentos saudáveis.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: