Tenha o relacionamento que sempre sonhou, com esse passo a passo simples.

Inscreva o seu e-mail aqui e receba o Manual dos relacionamentos saudáveis. É grátis!

Meditação

Como o pensamento tem destruído a sua vontade de viver – O guia absolutamente completo

Pensamento é o produto da atividade mental e o que põe o homem acima dos animais. Contudo ele tem sido o seu pior inimigo ultimamente. Descubra como aqui.

Pensamento brainstorm

O excesso de pensamento lembra uma brainstorm, onde é preciso ter muitas ideias para realizar uma tarefa. (Foto: Mão vetore desenhado por Freepik)

Pensamento – Ao contrário do que afirmou Renê Descartes, o pensamento não é o fator que determina a sua existência. A capacidade de pensar permitiu ao ser humano estruturar sua vida de tal forma que modificou todo o ecossistema planetário. Contudo, ela não é capaz de sustentar toda a complexidade de uma vida, sem a cooperação das emoções.

Por isso, neurologistas como Antônio Damásio defendem um erro básico na teoria do filósofo francês, do século XVI. No seu livro, O erro de Descartes, Damásio explica que a divisão cartesiana entre a alma, a razão e as emoções é um dos erros básicos desse grande pensador.

A neurologia defende atualmente que as emoções são fatores essenciais para a existência do ser humano. Além de proporcionar elementos para a tomada de decisões, são elas que determinam a individualidade.

Observe como você tem andado. Sente-se vítima de uma falta de energia sistemática e com transtornos de humor frequentes? Então, fique atento. Pode ser que se enquadre entre milhares de indivíduos que pensam demais.

Esses sintomas são, de acordo com a neurociência, resultado do consumo energético da atividade cerebral. Os cientistas afirmam que o cérebro consome 20% da energia de todo o corpo. Os demais órgãos utilizam 10 vezes menos vitalidade que ele para funcionar. O que conclui que pensar demasiadamente usa a energia que poderia ser direcionada para outras atividades.

Nesse artigo, você vai conhecer como o uso equivocado do pensamento está levando muitas pessoas a perderem a vontade de viver. Vai ter acesso também às causas desse problema e como você pode evitar ou se prevenir dele.

pensamento em excesso

A pessoa que tem muitos pensamentos fica presa na sua realidade mental. (Foto: Escola vetore desenhado por Freepik)

O pensamento também aprisiona

Sim, o pensamento também aprisiona os indivíduos. Ele, que é o único lugar onde você pode ser totalmente livre, prende mais que todas as penitenciárias do mundo. Tudo porque o estilo de vida atual exige respostas instantâneas aos estímulos e soluções relâmpagos para cada problema que surge.

Essa situação além de aprisionar, também escraviza o indivíduo que passa a viver em função de determinado setor da vida. Ela é denominada pela ciência como Síndrome do Pensamento Acelerado ou SPA.

A vida contemporânea criou necessidades para acompanhar o desenvolvimento tecnológico. E o mercado de trabalho tem sido o principal vilão desse processo de aceleração do pensamento.

Até os anos 1990, cada profissional era responsável por uma parte do processo. A partir daí, com o avanço dos meios de comunicação, as pessoas passaram a funcionar como multitarefas. Tal procedimento começou a ser visto como um diferencial do profissional para a empresa.

A evolução dos meios de produção trouxe o falso status da competência múltipla. A partir daí, as pessoas competentes são aquelas que fazem mil coisas ao mesmo tempo, como se isso fosse possível.

Esse panorama fez com que elas começassem a assumir mais tarefas do que são capazes de cumprir. Tudo isso unido à vontade de parecer cada vez mais importantes.

Para exercer cada uma, há a necessidade de ligar a própria mente em 220 volts. São tantas coisas para serem feitas, que a criatura começa a pensar o tempo todo. Por isso, o pensamento não para. Ele precisa estar antenado no que tem a fazer e em como concluir cada missão.

pensamento - excesso de atividades

O pensamento em demasia acaba roubando a vitalidade. (Foto: Crianças vetore desenhado por Freepik)

O pensamento que rouba a vitalidade

O pensamento em excesso rouba não só sua vitalidade, mas a vida de maneira geral. Ele escraviza sua existência, pois você perde o controle, principalmente daquilo que pensa.

Como informei no início desse artigo, o cérebro consome 20% de toda a energia que o seu corpo produz. Isso significa que em situações normais, os processos mentais demandam muita energia para ocorrer.

É preciso lembrar que o cérebro é responsável pelo funcionamento de todo o organismo e não apenas pelo pensamento. Ele é o comandante da respiração, emite ordem para a digestão, sensações, reflexo entre outras atividades orgânicas.

Por isso, as pessoas que pensam o tempo todo se sentem tão esgotadas fisicamente. E este problema está relacionado em profundidade com a atividade profissional. São as exigências do trabalho que acabam por turbinar a mente da pessoa que passa a pensar demais.

Além disso, uma crença faz com que o sujeito fique tentado a produzir mais pensamentos do que precisa. É aquela que diz que ficar atoa é coisa de preguiçoso. Com medo de receber esse rótulo, muita gente acaba emendando um afazer no outro e o que é pior. Entram nessa situação acreditando que assim estarão sendo mais úteis para a sociedade.

E isso não se resume ao trabalho. Mesmo durante o lazer, muitas criaturas estão pensando o tempo todo. As atividades exercidas nesse período levam a mente a continuar produzindo pensamentos. Elas vão desde uma atividade esportiva até a uma simples seção de cinema.

A necessidade de não pensar

Toda vez que você está atendo a uma ação qualquer, sua mente produz pensamentos. De acordo com o monge budista, Salim Zaidan, tudo que vem à mente é pensamento.

Ele coordena uma atividade denominada Shamata no templo de Budismo Tibetano, Chagdu Dawa Drolma, em Belo Horizonte. E antes de iniciar a prática, que é semanal, Zaidan destaca que ali é um momento para se fazer nada. Portanto, qualquer imagem, ideia ou sensação que se apresente deve ser etiquetada com a palavra pensamento.

Ainda de acordo com Salim Zaidan, a mente humana precisa nomear tudo o que vê. Ele adverte que há uma dificuldade muito grande em não produzir pensamentos. Por isso a mente precisa de momentos de descanso para que encontre ou mantenha o equilíbrio.

De acordo com os especialistas, meditar reduz o ritmo da mente, que em alerta produz ondas de 14hz a 40hz. Essa frequência recebe o nome de Beta, indicando que a pessoa está desperta e em interação com o ambiente.

As ondas Beta estão relacionadas também com ansiedade, estresse e inquietação. É o que se presencia nos dias atuais com o alto índice da população vivendo em profundo estado de produção excessiva de pensamentos.

Encontrar maneiras de interromper o fluxo deles é uma necessidade cada vez mais forte dos indivíduos. A meditação é a mais eficaz, pois permite que o cérebro tenha um descanso por alguns minutos, sem efeitos colaterais.

Esse descanso é tão importante para a saúde, de maneira geral, quanto o repouso dos músculos para a atividade física. Pensar demais pode levar o cérebro ao colapso, principalmente porque prejudica o sono, e consequentemente, a recuperação do organismo.

pensamentos involuntários.

Grande parte dos pensamentos que você tem durante o dia é involuntária. (Foto: Escola fotografia desenhado por Creativeart – Freepik.com)

Como identificar o excesso de pensamentos

Identificar se você pensa demais é muito fácil. A inquietação é um sintoma clássico, mas nem sempre está presente nesses casos.

Às vezes você pode estar até muito tranquilo, aparentemente, mas por dentro vivencia um turbilhão de emoções. O principal é se observar para ver se a todo o momento sua mente está pensando em algo. No caso da observação dar resultado positivo, pode estar certo de que pensa demais.

Toda pessoa que tem excesso de pensamentos está sempre em diálogo interno. Nele, são criados os mais diversos conflitos, casos, encontradas soluções e realizadas vinganças.

Sabe quando você está calado, mas fica uma voz interna lhe ditando palavras e até verdadeiras histórias? Pois é. Esse é um sinal de que você pensa demais, se o quadro é frequente.

Esse tipo de cenário é muito comum quando você está se preparando para dormir. É um momento do dia em que as pessoas costumam fazer um balanço de como foi o período.

O ideal é realizar essa revisão diária antes de se deitar. Deixar para fazê-la na cama é um bom convite para seus pensamentos passarem a noite com você.

Sintomas e causas da Síndrome do Pensamento Acelerado

Os profissionais da saúde mental são uníssonos quando o assunto é a SPA. Ela leva muito facilmente à depressão e outros transtornos e que podem provocar até a morte do sujeito.

O principal indicativo de que alguém está com a SPA são as sensações sufocantes que ele tem. São estados em que parece que as horas do dia diminuíram ou que a pessoa está sob forte pressão.

Quem fica nessa situação tem a impressão de que está exausto, a irritabilidade é constante e a memória deficitária. Há também outros indícios como esgotamento mental, que evolui para fadiga crônica.

A principal causa da Síndrome do Pensamento Acelerado é a rotina da vida contemporânea. São centenas de tarefas permeadas de estímulos de toda a sorte, que desviam a atenção da criatura de forma generalizada.

As pessoas que sofrem desse mal têm conhecimento muito raso de tudo que escutam ou já ouviram falar. Elas precisam estar bem informadas de tudo, mas não obtêm conhecimento de nada, por tamanha superficialidade dos conteúdos acessados.

Por conta da atenção dividida entre milhares de estímulos diários, elas não conseguem focar a mente em uma única atividade. E, por essa razão, passam invariavelmente pela baixa ou falta de produtividade.

Preste muita atenção no seu dia. Você passa por eles com a agenda cheia demais, corre muito para cumprir cada uma das tarefas? Ao final do período está com tudo concluído? Se a resposta para a segunda pergunta for sim, parabéns. No caso de ser sim apenas para a primeira, tenha cuidado. Você pode estar sofrendo desse mal.

Como diminuir o excesso de pensamento

O primeiro passo para diminuir o excesso de pensamento é tentar relaxar. Fazer nada é o ideal, mas quando digo fazer nada é nada, mesmo. Ficar quieto, prestar atenção apenas na respiração.

Isso não significa que você vai meditar, mas sim que está dando a oportunidade de esvaziar a mente. Tenha consciência de que esse processo será lento e trabalhoso. A neurociência informa que a mente humana possui uma produção diária de 50 mil a 70 mil pensamentos. A maior parte deles é involuntária. Portanto, não guarde a pretensão de entrar em estado alfa já na primeira vez que tentar apaziguar a mente.

Crie o hábito de praticar exercícios físicos. Essa atitude será benéfica em vários sentidos, principalmente no ganho de qualidade de vida. Exercitar faz com que a mente preste atenção no que está sendo executado, evitando a ruminação mental de problemas. Além disso, a liberação de neurotransmissores do bem estar lhe ajudará a relaxar.

Fuja de todo tipo de negatividade. Se estiver prestes a vivenciar situações, em que os resultados sejam nocivos, evite. Toda vez que você cai em uma tentação, tende a ficar ruminando a respeito por tempo indeterminado. Se evitar, dará menos chances para que os pensamentos em excesso voltem à sua cabeça.

Pratique boas ações. Toda vez que você faz outras pessoas felizes, vai se sentir muito bem. Dessa forma, estará desenvolvendo o altruísmo e fortalecendo laços afetivos.

Seja menos exigente consigo mesmo e com os outros. Aprenda que errar é um processo inerente da vida, já que o ser humano é imperfeito. Tenha sempre em mente que quando alguém erra é porque ainda não aprendeu a agir de maneira certa, inclusive você. Dê-se a chance de aprender coisas novas ou outras maneiras de fazer as velhas.

Conclusão

O pensamento é uma habilidade que deve ser usada em benefício de toda a humanidade e não funcionar como inimigo. Você viu nesse artigo que para existir, o homem precisa ir além da elaboração de ideias. Ele precisa equilibrá-las com a emoção.

O avanço tecnológico e os vários tipos de estímulos diários fizeram com que os indivíduos perdessem o controle sobre sua mente. Por isso, têm entrado cada vez mais na lista de pessoas com excesso de pensamentos.

Essa situação ficou tão descontrolada que a ciência descobriu a Síndrome do Pensamento Acelerado. Essa condição expõe o portador a uma série de incômodos, podendo leva-lo à depressão e outras doenças.

A melhor maneira de acalmar a mente e assegurar sua qualidade de vida é prestar atenção nos seus processos mentais. Ao se perceber com os sintomas descritos neste artigo, adote medidas para interrompe-los em determinados momentos do dia.

A adoção de hábitos saudáveis, como a prática de exercícios físicos, é essencial para proteger sua saúde desse mal. Ter tempo disponível para o seu lazer também é de suma importância para defender seu bem estar.

Esses são os fatores que fazem com que o pensamento se transforme no seu pior inimigo. Espero que agora, de posse dessas informações, você possa estar atento e se resguardar desse mal que se instala sorrateiramente. Se gostou desse artigo, compartilhe com os seus amigos e marque nas estrelinhas aqui abaixo do post. Ajude outras pessoas a terem acesso a essa informação. 

Até o próximo!

Fontes de pesquisa:

http://vivomaissaudavel.com.br/saude/clinica-geral/sindrome-do-pensamento-acelerado-sintomas-causas-e-tratamento/

https://osegredo.com.br/2015/08/10-dicas-para-ajudar-com-o-excesso-de-pensamentos/

http://meucerebro.com/mente-sobrecarregada-saiba-mais-sobre-sindrome-do-pensamento-acelerado/

http://www.contioutra.com/sindrome-do-pensamento-acelerado-conheca-o-problema-e-saiba-como-contorna-lo/

http://www.contioutra.com/sindrome-do-pensamento-acelerado-explicada-por-augusto-cury/

http://super.abril.com.br/ciencia/cabeca-aberta/

http://www.scielo.br/pdf/epsic/v2n2/a13v02n2.pdf

http://estaremsi.com.br/conhecendo-suas-ondas-cerebrais-beta-alpha-theta-delta-e-gama/

http://www.otempo.com.br/interessa/um-tempo-a-mais-para-a-vida-1.1411123

Rating: 4.4. From 8 votes.
Please wait...
Zilda de Assis

Sobre o autor | Website

Zilda de Assis é jornalista e gestora de pessoas. Autora dos ebooks: Já que relacionamentos perfeitos não existem, torne-os saudáveis, O que é autossabotagem e Manual dos relacionamentos saudáveis.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: